Três Passos: Projeto aumenta número de vagas para médicos na atenção básica do município – Rádio Alto Uruguai | FM 92,5 – FM 106,1
Contato Whatsapp:
Contato Whatsapp:
Clima

Humaitá-RS

Clima

São Martinho-RS

Clima

Três Passos-RS

Clima

Crissiumal-RS

Três Passos: Projeto aumenta número de vagas para médicos na atenção básica do município

Também foi modificada a remuneração dos profissionais, tornando mais atrativo o desempenho da função junto ao município

18 de setembro de 2019
Prefeito, José Carlos (E), e vice-prefeito, Jorge Dickel

Pensando na qualificação da atenção básica, a Administração Municipal de Três Passos apresentou o Projeto de Lei nº 69/2019, que possibilita a reestruturação do plano de classificação de cargos e funções.

O principal ponto do projeto é o aumento do número de vagas para médicos atuarem na atenção básica do município, sendo que também foi modificada a remuneração desses profissionais, tornando mais atrativo o desempenho da função junto ao município.

A partir da aprovação do projeto, na última segunda-feira (16), por unanimidade na Câmara de Vereadores, será realizado concurso público que está em fase de elaboração, possibilitando que o município avance ainda mais nesta importante área que é a saúde.

A Lei nº 5496/2019 foi sancionada pelo prefeito, José Carlos Amaral, ao lado do vice-prefeito, Jorge Dickel, na manhã desta quarta-feira, 18 de setembro.

Para o vice-prefeito, a nova lei potencializa e fortalece os programas existentes na saúde, refletindo positivamente para o bem-estar de toda a comunidade. “A aprovação da lei é extremamente importante, pois assim conseguiremos reestruturar a atenção básica”, ressaltou ele, acrescentando que “são iniciativas do poder público para o fortalecimento da saúde pública, pensando no bem-estar dos cidadãos”, ressaltou.

O prefeito enfatiza que a gestão municipal está buscando contornar a maior crise da atenção básica desde a criação do Sistema Único de Saúde (SUS). Essa crise, segundo ele, “foi ocasionada por diversos fatores, como a extinção do Programa Mais Médicos em nível nacional, os atrasos de recursos na atenção básica por parte do governo estadual, que somam mais de R$ 2,5 milhões, alterações na previdência, onde os profissionais buscaram a aposentadoria evitando possível enquadramento em novas regras, além de fatores locais, como a CPI da Saúde”, pontuou.

Fonte: Rádio Alto Uruguai

A melhor programaçãoonline

Selecione a rádio
Copyright 2018 ® - Todos os direitos reservados