Três Passos: Hospital de Caridade divulga nota e rebate pontos levantados pelo Simers – Rádio Alto Uruguai | FM 92,5 – FM 106,1
Contato Whatsapp:
Contato Whatsapp:
Clima

Humaitá-RS

Clima

São Martinho-RS

Clima

Três Passos-RS

Clima

Crissiumal-RS

MANCHETES

Três Passos: Hospital de Caridade divulga nota e rebate pontos levantados pelo Simers

De acordo com a diretoria do HCTP, falta de médico para o plantão já foi resolvida no dia 14 de maio

17 de maio de 2019

A direção da Associação Hospital de Caridade de Três Passos (HCTP) emitiu uma nota de esclarecimento na tarde desta sexta-feira (17), visando rebater informações divulgadas ontem pelo Simers – Sindicato Médico do RS. A diretoria do hospital diz receber com bastante surpresa a notícia de que o Simers irá notificar o Ministério Público, Cremers e 19ª CRS (Coordenadoria Regional de Saúde) a respeito da situação dos médicos e das condições de trabalho no HCTP.

Segundo a entidade hospitalar, no dia 10 de maio, a direção e o departamento jurídico do hospital estiveram reunidos com os representantes e advogados do sindicato, momento em que teriam ajustado de forma consensual, sobre inúmeras situações que envolvem o hospital e os médicos que atuam na casa de saúde.

Uma delas foi justamente a falta de médico plantonista, situação que foi resolvida já na terça-feira seguinte à realização da reunião, bem como foi cessado, de forma imediata, os deslocamento dos profissionais da UTI para desenvolver chamadas de urgência e emergência.

O hospital ainda refere que a maior dívida com os profissionais médicos é referente aos anos de 2016 e 2017 (quatro meses anuais) e se dá, de acordo com a nota “justamente por reflexo dos desvios financeiros que ocorreram no passado, anterior a este período”. Sobre a dívida atual, o HCTP alega que “é decorrência direta de falta de pagamento dos meses de setembro, outubro, novembro e dezembro de 2018 pelo governo estadual”.

A direção do HCTP ainda diz que informou aos representantes do Simers que “estava encaminhando empréstimo, na modalidade Funafir, para pagamento total, ou, no mínimo, parcial dos honorários dos profissionais médicos”.

Ainda, segundo a nota do HCTP, “ficou acertado que seriam formalizadas confissões de dívidas em que o nosocômio reconheceria as dívidas com os médicos, documentos que ficaram de ser enviados pelo advogado do Simers e que ainda não foram formalizados”.

Confira abaixo a íntegra da nota de esclarecimento do HCTP:

Fonte: Rádio Alto Uruguai

A melhor programaçãoonline

Selecione a rádio
Copyright 2018 ® - Todos os direitos reservados