Contato Whatsapp:
Contato Whatsapp:
Clima

Humaitá-RS

Clima

São Martinho-RS

Clima

Três Passos-RS

Clima

Crissiumal-RS

Três Passos: Correios manterão atividades normais, apesar de deflagração de greve nacional da categoria

Atendimento na agência segue normalizado, das 9h às 17h, assim como o serviço de distribuição

18 de agosto de 2020
Greve foi deflagrada nesta segunda-feira em nível nacional (Foto: Arquivo)

Neste primeiro momento, apesar da deflagração de greve nacional dos servidores dos Correios, não há previsão de paralisação do atendimento na agência de Três Passos da empresa estatal. O atendimento segue normal para o público, das 9h às 17 horas. A agência fica localizada na Avenida Santos Dumont, nº 72, em frente à Prefeitura Municipal. O setor de distribuição das postagens, também não terá paralisação neste primeiro momento. Havendo alguma mudança neste panorama, o sindicato da categoria deverá comunicar à população.

Sobre a greve nacional

A Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas dos Correios e Similares (FENTECT) decidiu entrar em greve nesta segunda-feira (17). Segundo a entidade, não há prazo para o fim da paralisação na estatal, que começou às 22 horas.

De acordo com a federação, os grevistas são contra a privatização da estatal, reclamam do que chamam de “negligência com a saúde dos trabalhadores” na pandemia e pedem que direitos trabalhistas sejam garantidos.

A entidade afirma que desde julho os sindicatos tentam dialogar com a direção dos Correios sobre estes pedidos, o que, segundo eles, não aconteceu. Alegam que, em agosto, foram surpreendidos com a revogação do atual Acordo Coletivo que estaria em vigência até 2021.

De acordo com texto publicado no site da federação, “Foram retiradas 70 cláusulas com direitos como 30% do adicional de risco, vale alimentação, licença maternidade de 180 dias, auxílio creche, indenização de morte, auxílio creche, indenização de morte, auxílio para filhos com necessidades especiais, pagamento de adicional noturno e horas extras.”

Outro motivo da greve, segundo a federação, é a possível privatização dos Correios e o “aumento da participação dos trabalhadores no Plano de Saúde, gerando grande evasão, e o descaso e negligência com a saúde e vida dos ecetistas na pandemia da Covid-19”.

Fonte: Rádio Alto Uruguai

A melhor programaçãoonline

Selecione a rádio
Copyright 2020 ® - Todos os direitos reservados