Contato Whatsapp:
Contato Whatsapp:
Clima

Humaitá-RS

Clima

São Martinho-RS

Clima

Três Passos-RS

Clima

Crissiumal-RS

Três Passos atinge 217 casos confirmados de dengue

Para buscar frear esse aumento, administração intensifica ações, como visitas domiciliares e mutirão de limpeza

16 de abril de 2020
Mutirão de limpeza recolheu mais de 8 toneladas de lixo e entulho apenas nas últimas semanas (Foto: Prefeitura de Três Passos)

A Secretaria de Saúde de Três Passos divulgou nesta quinta-feira (16), um novo boletim epidemiológico do município. E os casos confirmados de dengue mais uma vez dispararam, ultrapassando o número de duzentos: agora já são 217 casos positivos para a doença.

Ao mesmo tempo, uma notícia importante, é de que o número de casos suspeitos, aguardando coleta, diminuiu para 53. Outros 35 casos foram negativados, após coleta, em um total de 309 casos notificados de dengue neste ano de 2020, em Três Passos.

Cinco casos suspeitos de zika vírus ainda seguem aguardando coleta, de acordo com o boletim epidemiológico. O zika também é transmitido pelo mosquito Aedes aegypti.

Em função deste surto, as ações contra focos do mosquito continuam sendo intensificadas pela administração municipal.

Administração municipal intensifica ações para combater o mosquito Aedes aegypti

Os agentes de combate a endemias e de saúde, com auxílio de servidores públicos tem realizado mutirão de limpeza, recolhimento de entulhos, visitas para eliminação de criadouros e focos, além de prestar orientações à população quanto as medidas de prevenção.

O Setor de Vigilância e Combate a Endemias tem buscado, através da Central de Monitoramento da Dengue, receber as reclamações, denúncias, e mapear os pontos críticos e com os casos positivos de dengue e zika vírus.

No ano de 2019, os agentes realizaram 29.601 visitadas a domicílios para desenvolver alguma ação contra a dengue. Neste ano de 2020, até o dia 13 abril, foram 9.301 visitas, conforme dados do Sistema Datasus, que mostram os indicadores de controle e vigilância do Aedes.

Desde o início das ações específicas, 8 toneladas de resíduos despejados irregularmente na cidade foram coletados por meio do Mutirão de Limpeza.

Levantamento da Vigilância em Saúde aponta que 80% dos criadouros estão dentro dos pátios das casas, informa a Secretaria Municipal de Saúde, o que mostra que medidas como o mutirão de limpeza assistido, o fumacê e as visitas para eliminar criadouros são importantes, mas o que define a eficácia de todo esse movimento, é a população fazendo a sua parte.

A agente de endemias, Adriane Schmitz, ressalta que não adianta apenas aplicar o fumacê, é preciso eliminar todo e qualquer objeto que possa acumular água. “O inseticida lançado pelo fumacê não mata as larvas do Aedes aegypti, que estão nas caixas d´água, potes, baldes, pneus, lajes, bandejas das geladeiras, onde estão os focos do mosquito. Daí, a necessidade de manter os quintais sempre limpos, recolher todo objeto que acumula água, até mesmo tampinhas de refrigerante e cascas de ovos. Os baldes com água acumulada para utilidades domésticas devem ficar bem tampados”, explica.

A orientação da Secretaria Municipal de Saúde é que a limpeza deve ser feita pelo menos uma vez por semana, pois os riscos podem continuar ameaçando a saúde da família e dos vizinhos. Conforme o Setor de Vigilância e Combate a Endemias, em pouco mais de oito dias, os ovos depositados pela fêmea, que ficam escondidos em algum lugar dentro de casa e no quintal, em contato com a água, podem virar larva, pupa e depois o mosquito adulto, que vai transmitir a dengue.

Fonte: Rádio Alto Uruguai

A melhor programaçãoonline

Selecione a rádio
Copyright 2020 ® - Todos os direitos reservados