Reitores e deputados gaúchos pedem mobilização contra corte de verbas – Rádio Alto Uruguai | FM 92,5 – FM 106,1
Contato Whatsapp:
Contato Whatsapp:
Clima

Humaitá-RS

Clima

São Martinho-RS

Clima

Três Passos-RS

Clima

Crissiumal-RS

Reitores e deputados gaúchos pedem mobilização contra corte de verbas

Presidente do parlamento, deputado Luís Augusto Lara disse que "o parlamento é uma trincheira dessa luta"

10 de maio de 2019
Reitores e pró-reitores se reuniram com deputados para buscar solução política para cortes (Leandro Molina/Assembleia Legislativa/Divulgação)

Reitores e pró-reitores de sete universidades e três institutos federais gaúchos foram recebidos, no final da tarde desta quinta-feira (9), pela presidência da Assembleia Legislativa, em reunião para buscar soluções políticas para a crise gerada nas instituições educacionais em razão do corte no orçamento anunciado recentemente pelo governo de Jair Bolsonaro.

Em nota divulgada pelo Legislativo gaúcho, os deputados e dirigentes educacionais convocaram autoridades, comunidade acadêmica e sociedade em geral para uma agenda de mobilização contra os cortes – que chegam a 30% das verbas destinadas para instituições de ensino superior. Apenas no Estado, o corte passaria de R$ 190 milhões.

O deputado Edegar Pretto (PT), que intermediou a reunião de reitores com a presidência da Assembleia, propõe que o Legislativo reedite a mobilização estadual dos poderes e comunidade acadêmica, feita por ele em 2017 na presidência da Casa a partir do pedido de reitores. “Vamos fazer a nossa parte. A Assembleia não pode cruzar os braços e aceitar passivamente um corte que inviabiliza a Educação, com grande risco das instituições públicas fecharem as portas”, afirmou o parlamentar em nota da AL.

O presidente Luís Augusto Lara (PTB) colocou o Parlamento gaúcho à disposição. “A Assembleia Legislativa é uma trincheira dessa luta”, resumiu.

Os reitores também pediram intermediação da Assembleia para se reunir com o governador do Estado, Eduardo Leite (PSDB), e cobrar apoio do governo à causa. As universidades já apontaram que, com os cortes anunciados, a perspectiva é de fim de serviços oferecidos à população, projetos e até mesmo o encerramento das aulas a partir de setembro.

Fonte: Jornal do Comércio

A melhor programaçãoonline

Selecione a rádio
Copyright 2018 ® - Todos os direitos reservados