Contato Whatsapp:
Contato Whatsapp:
Clima

Humaitá-RS

Clima

São Martinho-RS

Clima

Três Passos-RS

Clima

Crissiumal-RS

Palmeira das Missões: Réus por assassinato de contadora desaparecida irão a júri

Marido de Sandra Mara Lovis Trentin, 48 anos, e outro preso serão submetidos ao julgamento popular

21 de outubro de 2021
Sandra Mara desapareceu em 30 de janeiro de 2018 e foi e foi encontrada morta um ano depois (Foto: Arquivo Pessoal / Reprodução)

Três anos e oito meses após o desaparecimento de Sandra Mara Lovis Trentin, de 48 anos, em Palmeira das Missões, o caso se encaminha para um possível desfecho. A Justiça determinou que dois réus pelo assassinato da contadora sejam submetidos ao júri popular. O ex-vereador Paulo Ivan Baptista Landfedlt, 51 anos, marido da vítima, e Ismael Bonetto, 25 anos, que seguem presos.

Conforme decisão da juíza Vanessa Silva de Oliveira, os réus serão julgados pelo Tribunal do Júri pelos crimes de homicídio qualificado e ocultação de cadáver. No caso de Ismael, a magistrada decidiu que ele não deve responder pela extorsão, que segundo a acusação teria cometido contra Paulo Ivan. A contadora sumiu no início de 2018, após sair de casa em Boa Vista das Missões, onde vivia com o político.

Paulo Ivan acabou preso antes mesmo do corpo da esposa ser encontrado. Foi detido após a prisão de Ismael, em Lages, Santa Catarina. O jovem confessou à polícia ter matado a contadora a mando do político. Disse ter sido pago para interceptar a vítima e executá-la. Para o Ministério Público, o então vereador prometeu a Ismael o pagamento de R$ 40 mil, para executar Sandra a tiros e esconder seu corpo.

O crime teria sido cometido para que o marido pudesse ficar com os bens da família e assumisse outra relação, sem que houvesse separação, já que o casal estaria vivendo um relacionamento conturbado. O primeiro depoimento de Ismael é uma das principais provas do caso, além, claro, da localização do corpo da vítima.

Num caso, cercado de reviravoltas ao longo da apuração, os dois presos negam ter cometido o crime. O ex-vereador afirma que foi ameaçado e extorquido pelo jovem apontado como seu comparsa. Já Ismael reconhece ter tentado tirar dinheiro do político e nega ter matado a mulher. O corpo de Sandra foi encontrado um ano após o sumiço, em área rural.

O caso gerou comoção tanto em Boa Vista das Missões, onde o casal vivia, como em Palmeira das Missões, cidade vizinha, de onde a mulher sumiu. Na mesma decisão, a juíza determinou manter a prisão preventiva de ambos réus, por entender que os motivos para que eles estejam encarcerados não se alteraram.

Fonte: GaúchaZH

A melhor programaçãoonline

Selecione a rádio
Copyright 2021 ® - Todos os direitos reservados