Nova coordenadora da 21ª CRE fala sobre o primeiro mês de trabalho e o processo de reorganização no quadros de professores – Rádio Alto Uruguai | FM 92,5 – FM 106,1
Contato Whatsapp:
Contato Whatsapp:
Clima

Humaitá-RS

Clima

São Martinho-RS

Clima

Três Passos-RS

Clima

Crissiumal-RS

MANCHETES

Nova coordenadora da 21ª CRE fala sobre o primeiro mês de trabalho e o processo de reorganização no quadros de professores

"A nossa prioridade é atender a demanda das 72 escolas em sala de aula”, afirmou Ledi

26 de abril de 2019
Nessa reorganização, a coordenadora adianta que está havendo um número grande de dispensa em termos de contratos emergenciais (Foto: Rádio Alto Uruguai)

Completando um mês a frente da 21ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE), em Três Passos, foi entrevistada na manhã de hoje, pela Rádio 92 FM, a coordenadora Ledi Daiana dos Santos Diesel.

Ela está com a tarefa de orientar e supervisionar 72 escolas estaduais, sediadas em 19 municípios da área de abrangência da coordenadoria, que possui atualmente cerca de 14 mil estudantes.

Neste primeiro momento, segundo Ledi, a 21ª CRE está reorganizando seus quadros, em um processo de readequação que vem sendo realizado em toda rede estadual de ensino. “Conseguimos fechar esta semana os quadros de professores. A nossa prioridade é atender a demanda das 72 escolas em sala de aula”, afirmou.

Para a coordenadora, o maior desafio é gerenciar o quadro de professores concursados. “Temos um número exagerado de professores nomeados em setores que não a sala de aula”. Em nível de estado, segundo Ledi, são 2 mil professores que estão em bibliotecas. “Organizar a vida funcional do professor concursado, para que ministre aulas dentro das áreas afins em que foi aprovado no concurso, é nosso grande desafio”, ressalta.

Nessa reorganização, a coordenadora adianta que está havendo um número grande de dispensa em termos de contratos emergenciais.

ETEC Celeiro

Especificamente sobre a ETEC Celeiro – Escola Técnica sediada em Bom Progresso, esta semana estudantes publicaram uma nota pública em redes sociais (CLIQUE AQUI PARA VER), lamentando a troca de professores e até a exoneração de alguns profissionais. Também relataram que professores da área técnica correm o risco de sair da instituição.

Questionada sobre esse assunto, a nova coordenadora diz que não foi realizada readequação nos quadros dos profissionais técnicos, mas apenas no núcleo comum (ensino médio). “Nesta reorganização nós temos falta de dois profissionais, que serão supridos por contratos emergenciais. Ainda estamos aguardando a direção fazer o gerenciamento dos profissionais nomeados. Essas necessidades estavam sendo supridas por contratos e profissionais fora de sua área de conhecimento”, pontuou.

Escolas em Três Passos

Em Três Passos, a reorganização do quadro de professores já foi finalizada. Alguns contratos emergenciais novos foram solicitados e os profissionais devem se apresentar às escolas na próxima semana.

No Instituto Estadual de Educação Erico Verissimo, por exemplo, há falta de dois profissionais: um na área de língua estrangeira (inglês), e outro na área de biologia.

Questão do curso normal na Escola Maria Cristina, de Humaitá

Uma questão que gerou insatisfação em estudantes e pais aconteceu no início deste ano letivo, na cidade de Humaitá. Não foi aberta a turma de primeiro ano do curso normal (magistério) no Instituto Estadual de Educação Maria Cristina, que beneficiava alunas de pelo menos quatro municípios: Bom Progresso, Crissiumal, Humaitá e Sede Nova.

De acordo com a coordenadora, a situação se deu antes dela efetivamente assumir o comando da CRE. Ela afirma que a escola perdeu o período para fazer a matrícula dos alunos e havia um número de interessados abaixo do mínimo necessário para abertura da turma. Também disse que não há previsão de que uma turma de primeiro ano seja reaberta na instituição em 2020.

No final da entrevista, a coordenadora lamentou ter de fazer esse trabalho de remanejamento no período atual, em que as aulas já deveriam estar tendo um andamento normal, mas diz que é uma necessidade baseada na legalidade. “Precisamos fazer essa otimização de recursos humanos, mas pensando sempre na qualidade do ensino para o aluno”, concluiu.

Ouça a entrevista, na íntegra, clicando abaixo:

Fonte: Rádio Alto Uruguai

A melhor programaçãoonline

Selecione a rádio
Copyright 2018 ® - Todos os direitos reservados