Contato Whatsapp:
Contato Whatsapp:
Clima

Humaitá-RS

Clima

São Martinho-RS

Clima

Três Passos-RS

Clima

Crissiumal-RS

Mesmo com elevado número de casos, Três Passos registrou apenas duas internações por Covid-19

Até o momento a letalidade do vírus é zero. Ações implantadas pela Administração e perfil dos pacientes são decisivos para que nenhum dos 93 casos apresentasse sintomas mais graves da doença

8 de junho de 2020
Prefeito de Três Passos, José Carlos Amaral (Foto: Arquivo)

A adoção de um protocolo que prioriza a busca ativa de casos, a ampla testagem e o isolamento, fez com que Três Passos tivesse registrado até o momento um quadro mais leve da pandemia do Coronavírus. A avaliação é do prefeito, José Carlos Amaral, que credita a estas medidas o cenário controlado da doença no município, mesmo com a elevação gradual do número de casos. Possivelmente o panorama seria outro, bem mais preocupante, não fossem implantadas estas ações. “Nós fizemos uma estimativa de que teríamos mais de 600 casos, o que geraria mais de 30 internações hospitalares, por conseguinte iria gerar de seis a oito internações de UTI e certamente já teríamos óbitos da Covid-19”, pontuou.

A manifestação ocorreu em 21 de maio, no dia em que Três Passos confirmava 54 casos. Passadas duas semanas a perspectiva apresentada por José Carlos segue valendo. A mais recente atualização revela que os diagnósticos positivos atingem 93 pessoas. Apesar do aumento constante, Três Passos continua sem nenhum registro grave da doença. O dado faz parte do boletim epidemiológico divulgado na sexta-feira (05), pela Unidade Sentinela. Aliás, a criação desta central que cuida exclusivamente das questões relacionadas a Covid-19, também é destacada pelo prefeito como uma iniciativa fundamental no enfrentamento da pandemia.

Para se ter uma ideia, a capital da região Celeiro é a 25ª cidade com a maior incidência do vírus no Rio Grande do Sul. A fonte é a Secretaria de Saúde do Estado. Nesta lista somente seis municípios não contabilizam óbitos, e Três Passos é um deles. Esta condição que mostra que o coronavírus tem sido menos agressivo no município, pode ser comprovada a partir do comparativo com outras cidades. Senão vejamos: em Santo Ângelo, foram registrados até o momento 80 casos, com cinco óbitos; em Santa Rosa, são 23, com duas mortes e em Frederico Westphalen, o vírus atingiu 36 pessoas, duas delas não resistiram. Na Região Celeiro a letalidade do vírus já foi confirmada em Santo Augusto, Tiradentes dos Sul e Esperança do Sul (dados oficiais do Estado), com uma morte em cada.

Outro indicador de que as políticas públicas de enfrentamento desenvolvidas pela Administração Municipal estão tendo resultados profícuos está o fato de que mais de 70% dos pacientes três-passenses já estão recuperados. Como sinal efetivo também está o pequeno número de internações hospitalares provocadas pela Covid-19. Dos 93 pacientes, apenas dois ocuparam leitos no Hospital de Caridade e nenhum deles precisou ser transferido para a UTI. Ocorreram outras internações, porém, os exames apresentaram resultados negativos.

Para a coordenadora da Unidade Sentinela, enfermeira Cássia Maya Charneski, a mais questões que também estão sendo preponderantes. A primeira é que a maioria destes indivíduos não possui comorbidades e a segunda é que 85% deles têm menos de 59 anos. Ela acrescenta mais um fator: a identificação precoce dos casos por parte da equipe da Unidade Sentinela. Para se chegar aos 93 casos, já foram feitas 405 testagens e processados 3.790 atendimentos na unidade, o que representa praticamente 16% da população do Município, estimada em 24 mil habitantes. Este procedimento está possibilitando o monitoramento adequado e a adoção de todos os protocolos indicados para os pacientes da Covid-19. A partir deste trabalho, até aqui, todos os pacientes evoluíram ou estão evoluindo para a cura.

PROFISSIONAIS DE SAÚDE – Dos 93 casos de Três Passos, apenas um refere-se a profissional da área de saúde. Trata-se de um médico que entrou na estatística local, porém foi infectado em outra cidade, onde exerce suas atividades. De acordo com a enfermeira Cássia, este dado mostra que todos os profissionais estão seguindo à risca as medidas de proteção. Mesmo com o contato direto com um número significativo de infectados, o índice de contágio é zero entre os servidores da equipe. Somente nestes profissionais já foram aplicados aproximadamente 40 testes. “O uso correto e permanente de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) está entre os cuidados indispensáveis durante as atividades dos nossos médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem”, pontua a coordenadora.

Fonte: Rádio Alto Uruguai

A melhor programaçãoonline

Selecione a rádio
Copyright 2020 ® - Todos os direitos reservados