Contato Whatsapp:
Contato Whatsapp:
Clima

Humaitá-RS

Clima

São Martinho-RS

Clima

Três Passos-RS

Clima

Crissiumal-RS

Medicamento para tratar asma alérgica grave será ofertado no SUS

A oferta do medicamento atende à demanda de pacientes com asma grave e de médicos para controle da doença, que não tem cura

23 de janeiro de 2020
Medicamento é indicado justamente para o controle dos casos graves da doença (Foto: Agência Brasil)

A partir de agora, pessoas com asma alérgica grave contam com mais uma opção de tratamento no Sistema Único de Saúde (SUS). Trata-se do medicamento omalizumabe, que deve auxiliar no controle da doença. A asma está entre os problemas respiratórios mais comuns no país, atingindo a cerca de 20 milhões de brasileiros, sendo que entre 5% e 10% dos casos são considerados graves.

O medicamento é indicado justamente para o controle dos casos graves da doença, quando os sintomas são diários ou contínuos e sem resposta ao tratamento já disponível no SUS, com medicamentos anti-inflamatórios e de alívio à falta de ar (corticoides inalatórios e beta-2 agonista).

Inicialmente, a equipe da Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no Sistema Único de Saúde (Conitec) não havia identificado evidências científicas suficientes sobre os benefícios do tratamento com o medicamento. Contudo, durante consulta pública para ouvir a população sobre a oferta do omalizumabe no SUS, a Conitec recebeu mais de 2.300 que relatavam a melhoria, após o tratamento, dos sintomas provocados pela doença, como diminuição das crises e redução da necessidade de hospitalização.

As manifestações apresentadas à equipe técnica da Conitec, que analisa a incorporação de novos medicamentos e tratamentos no SUS, foram enviadas por especialistas e profissionais de saúde, além de pacientes, familiares, cuidadores, entre outros. As contribuições enviadas trouxeram evidências sobre os benefícios do uso do medicamento. Assim, a incorporação do medicamento foi publicada no Diário Oficial da União no último mês.

Acesse o relatório da Conitec que recomenda a oferta do omalizumabe no SUS

A Diretora do Departamento de Gestão de Incorporação de Tecnologias e Inovação em Saúde, Vania Canuto, destaca que a incorporação do omalizumabe no SUS reflete a disposição do Ministério da Saúde de buscar continuamente as melhores opções de tratamento disponíveis no mundo para cuidar da saúde dos brasileiros, ampliando o conjunto de medicamentos disponíveis para o tratamento da asma grave.

“O omalizumabe atenderá a uma população bem específica, que mesmo recebendo o melhor tratamento atualmente disponível e seguindo corretamente todas as orientações, não consegue controlar a asma e continua tendo crises e, muitas vezes, passando por hospitalizações. Com esse medicamento, espera-se que ocorra a redução das internações, que os pacientes consigam controlar a doença e, consequentemente, melhorem a qualidade de vida”, explica Vania Canuto.

Fonte: Ministério da Saúde

A melhor programaçãoonline

Selecione a rádio
Copyright 2020 ® - Todos os direitos reservados