Contato Whatsapp:
Contato Whatsapp:
Clima

Humaitá-RS

Clima

São Martinho-RS

Clima

Três Passos-RS

Clima

Crissiumal-RS

Mapa preliminar da 38ª rodada indica 17 regiões em vermelho e quatro em laranja

RS segue em risco alto para esgotamento da capacidade hospitalar e velocidade de propagação do vírus. Regionais Covid de Ijuí e Palmeira das Missões permanecem em bandeira vermelha

22 de janeiro de 2021
Mapa preliminar da 38ª rodada do Distanciamento Controlado do RS (Foto: Reprodução)

O mapa preliminar da 38ª semana do Distanciamento Controlado, divulgado nesta sexta-feira (22), reflete a alteração de indicadores monitorados pelo sistema estadual de enfrentamento à pandemia, com leve queda de internações e óbitos por Covid-19.

Com isso, a classificação prévia traz quatro regiões com bandeira laranja – no mapa preliminar da semana passada, havia apenas uma e, no mapa definitivo, ficaram duas laranjas após o deferimento de um dos recursos.

Ainda assim, a grande maioria das regiões segue em bandeira vermelha, ou seja, com risco alto para esgotamento da capacidade hospitalar e velocidade de propagação do vírus no Estado. As 17 regiões em vermelho somam 78,4% da população gaúcha, enquanto no mapa anterior eram 86% dos habitantes nas 19 regiões.

Veja a classificação prévia da 38ª rodada em https://distanciamentocontrolado.rs.gov.br

Para o total do Rio Grande do Sul, houve redução no número de pessoas confirmadas com Covid em leitos clínicos (-9%) e estabilidade nos internados em UTI. Foi registrada, ainda, estabilidade no número de casos ativos e, no acumulado desta semana, considerável redução dos óbitos (-19%).

Na 38ª rodada do Distanciamento Controlado, também ocorreu redução no número total de leitos de UTI ocupados. Na semana 36 eram 2.025, na 37 ficou em 2.040 e, na atual, 2.006 – considerando pacientes Covid-19 e demais causas.

Além disso, a quantidade total de leitos de UTI aumentou nas últimas três semanas, passando de 2.630 na 36ª, para 2.640 na 37ª e, na atual semana de avaliação, o Estado conta com 2.660 leitos.

Contabilizando o aumento do total de leitos e a estabilidade dos confirmados com Covid-19 em UTI, a razão de leitos livres para cada ocupado por Covid-19 se elevou para 0,77. Era 0,71 (semana 37) e 0,70 (semana 36).

Mesmo com o início do plano de vacinação, a secretária da Saúde, Arita Bergmann, reforça que a pandemia não acabou, e o mapa preliminar continua refletindo a gravidade da situação do Rio Grande do Sul.

“A vacina chegou, mas a quantidade ainda é pequena diante da população que deverá ser vacinada. Portanto, mais uma vez, salientamos a importância do cuidado individual, com o próximo, do uso dos equipamentos de proteção, especialmente a máscara, de lavar as mãos com frequência, usar álcool em gel e ter cuidados básicos. O mapa de hoje revela justamente que a maioria das regiões está em risco alto. Toda a população deve continuar em estado de alerta porque o vírus segue circulando”, afirma Arita.

Na segunda-feira (18/1), o governo do Estado recebeu do Ministério da Saúde um lote de 341,8 mil unidades da Coronavac, vacina fabricada pelo Instituto Butantan em parceria com o Sinovac. Inicialmente, foram distribuídas 170,8 mil doses, aproximadamente a metade do recebido. A outra parcela ficou armazenada para a aplicação da segunda dose da vacina, já que o governo federal não estipulou previsão de outra remessa de vacinas.

Neste momento, o público a ser vacinado são profissionais de saúde da linha de frente em hospitais, da área da atenção básica e rede de urgência e emergência, pessoas acima de 60 anos que vivem em Instituições de Longa Permanência de Idosos (ILPI) e populações indígenas aldeadas.

MUDANÇA DE BANDEIRAS

Laranja > vermelha

Guaíba
Classificada como vermelha no mapa preliminar da última rodada, a região de Guaíba (R9) teve o recurso deferido pelo Gabinete de Crise e no mapa final ficou em laranja. Nesta rodada, a região volta a ser classificada em risco alto. A bandeira vermelha é resultado da nova regra de salvaguarda, aplicada quando o indicador que mede hospitalizações por 100 mil habitantes ficar em preto ou vermelho (classificação da R9) e a razão entre leitos de UTI livres e ocupados por pacientes Covid-19, na macrorregião, for menor ou igual a 0,8. Nesta semana, Guaíba e a macrorregião metropolitana obtiveram 0,75 neste indicador.

Vermelha > laranja

Macrorregião Sul: Bagé e Pelotas
No mapa preliminar desta 38ª rodada, as regiões de Bagé e Pelotas (macrorregião Sul), que compreendem 28 municípios com 9,3% da população gaúcha, foram classificadas em bandeira laranja devido aos indicadores da macrorregião do Distanciamento Controlado.

O número de leitos de UTI livres por leitos de UTI ocupados por pacientes Covid-19 está em 1,02 – aumento de 62% em relação à rodada anterior. Em números absolutos, a quantidade de leitos de UTI livres, no dia 21/1, para atender pacientes Covid, aumentou na comparação com as últimas três semanas, passando de 24 para 29 e chegando a 47. Além disso, o número de internados em leitos clínicos Covid-19, também dia 21/1, reduziu 7%: baixou de 75, na rodada anterior, para 70.

Bagé também teve redução de 30% de hospitalizações confirmadas para Covid-19 registradas nos últimos sete dias, foram 16 ante 23 da semana passada e 35 da semana retrasada. Pelotas, neste indicador, se manteve estável, com aumento de 1%, o que representa um caso a mais. O número de óbitos nos últimos sete dias também se manteve fixo em Bagé, com nove casos. Em Pelotas houve aumento de um caso, registrando 38 mortes.

Cachoeira do Sul
Com queda de 83% no número de óbitos, a região de Cachoeira do Sul (R27) ficou em bandeira laranja nesta rodada. Nos últimos sete dias, a região registrou apenas uma morte por Covid-19, queda expressiva na comparação com a semana anterior, quando ocorreram seis óbitos. Este é o único indicador regional com melhora. A região registrou aumento de 13% tanto no número de hospitalizações confirmadas por Covid-19 (de oito para nove) como no cálculo de hospitalizações por 100 mil habitantes.

REGIÕES EM SALVAGUARDA

Nesta semana, a salvaguarda atuou nas regiões a seguir, as mantendo em bandeira vermelha: Capão da Canoa, Taquara, Novo Hamburgo, Guaíba, Porto Alegre, Erechim e Passo Fundo.

A nova regra, vigente desde a 35ª rodada, garante bandeiras de risco alto e altíssimo (vermelha e preta) quando a região tem elevada quantidade de novas hospitalizações de pacientes confirmados com Covid-19 (conforme a região de residência do paciente) e, ao mesmo tempo, está inserida em uma macrorregião com baixa capacidade hospitalar.

Dessa forma, a região recebe bandeira vermelha nas seguintes situações:

• O Indicador 6, hospitalizações para cada 100 mil habitantes da região, apresentar bandeira vermelha ou preta;
• O Indicador 8, leitos livres/leitos Covid da macrorregião, seja menor ou igual a 0,8.

COGESTÃO

As associações regionais que desejarem enviar pedido de reconsideração ao mapa preliminar têm prazo de 36 horas para encaminhar a solicitação ao governo. O formulário on-line ficará disponível até as 6h de domingo (24/1) no link https://forms.gle/woy7GrwpdvkBU2Vx6.

O número de recursos recebidos será divulgado em notícia no site do governo na manhã de domingo. Os pedidos serão analisados pelo Gabinete de Crise e o mapa definitivo, divulgado também no portal de notícias às 16h30 de segunda-feira (25). A vigência das novas bandeiras será de 26 de janeiro a 1° de fevereiro.

Caso a classificação prévia seja mantida, as 14 regiões em bandeira vermelha que aderiram ao sistema de cogestão regional podem adotar os protocolos próprios compatíveis até o nível de restrição da bandeira laranja. Guaíba e Uruguaiana, que não aderiram à gestão compartilhada, e Santa Maria, que retirou a adesão à cogestão nesta semana, estão em vermelho e devem seguir os protocolos determinados pelo Estado.

As regiões de Pelotas, Caxias do Sul, Bagé, Cachoeira do Sul, classificadas em laranja e participantes do sistema de cogestão, podem utilizar protocolos de bandeira amarela, se estiverem previstos e atualizados nos seus planos regionais.

Confira os protocolos próprios de cada região: https://planejamento.rs.gov.br/cogestao-regional

REGRA 0-0

De acordo com o mapa preliminar da 38ª rodada, 408 municípios (do total de 497) estão classificados em bandeira vermelha, somando 8,9 milhões de habitantes, o que corresponde a 78,4% da população gaúcha (total de 11,3 milhões de habitantes).

Desses, 149 municípios (650,5 mil habitantes, 5,7% da população gaúcha) podem adotar protocolos de bandeira laranja, porque cumprem os critérios da Regra 0-0, ou seja, não têm registro de óbito ou hospitalização de moradores nos últimos 14 dias, desde que a prefeitura crie um regulamento local.

Clique aqui e acesse a lista de municípios que se encaixam na Regra 0-0

RESUMO DA 38ª RODADA

Regiões que apresentaram piora (1)
LARANJA > VERMELHA
Guaíba

Regiões que continuaram iguais (17)
LARANJA
Caxias do Sul (em cogestão)

VERMELHA
Canoas (em cogestão)
Capão da Canoa (em cogestão)
Cruz Alta (em cogestão)
Erechim (em cogestão)
Ijuí (em cogestão)
Lajeado (em cogestão)
Novo Hamburgo (em cogestão)
Palmeira das Missões (em cogestão)
Passo Fundo (em cogestão)
Porto Alegre (em cogestão)
Santa Cruz do Sul (em cogestão)
Santa Maria
Santa Rosa (em cogestão)
Santo Ângelo (em cogestão)
Taquara (em cogestão)
Uruguaiana

Regiões que apresentaram melhora (3)
VERMELHA > LARANJA
Bagé (em cogestão)
Cachoeira do Sul (em cogestão)
Pelotas (em cogestão)

Clique aqui e acesse a nota técnica com as justificativas de classificação das regiões.

DESTAQUES DA 38ª RODADA

• número de novos registros semanais de hospitalizações confirmadas com Covid-19 reduziu 16% entre as duas últimas semanas (1.256 para 1.054);
• número de internados em UTI por síndrome respiratória aguda grave (SRAG) ficou praticamente estável no Estado entre as duas últimas quintas-feiras (987 para 983);
• número de internados em leitos clínicos com Covid no RS reduziu 9% entre as duas últimas quintas-feiras (1.102 para 1.005);
• número de internados em leitos de UTI com Covid ficou praticamente estável entre as duas últimas quintas-feiras (847 para 848);
• número de leitos de UTI adulto livres para atender Covid aumentou 9% entre as duas últimas quintas-feiras (de 600 para 654);
• número de casos ativos ficou praticamente estável entre as últimas semanas consideradas (de 24.811 para 24.967);
• número de registros de óbito por Covid reduziu 19% entre as duas últimas quintas-feiras (de 497 para 405);
• regiões com maior número de novos registros de hospitalizações nos últimos sete dias, por local de residência do paciente: Porto Alegre (171), Caxias do Sul (132), Passo Fundo (95), Santa Maria (77), Canoas (73) e Pelotas (71).

Comparativo: situação entre 24 de dezembro de 2020 e 21 de janeiro de 2021

• número de novos registros semanais de hospitalizações confirmadas com Covid reduziu 10% no período (1.175 para 1.054);
• número de internados em UTI por síndrome respiratória aguda grave (SRAG) reduziu 14% no Estado no período (1.148 para 983);
• número de internados em leitos clínicos com Covid reduziu 19% no período (1.243 para 1.005);
• número de internados em leitos de UTI com Covid reduziu 13% no período (979 para 848);
• número de leitos de UTI adulto livres para atender Covid aumentou 34% no período (de 489 para 654);
• número de casos ativos reduziu 38% no período (de 39.719 para 24.967);
• número de óbitos por Covid acumulados em sete dias reduziu 11% no período (de 456 para 405).

Clique aqui e acesse o levantamento completo da 38ª rodada do Distanciamento Controlado.

Fonte: Governo do RS

A melhor programaçãoonline

Selecione a rádio
Copyright 2021 ® - Todos os direitos reservados