Humaitá: Direção da Escola Maria Cristina emite nota a respeito do impasse sobre abertura de turma no curso magistério – Rádio Alto Uruguai | FM 92,5 – FM 106,1
Contato Whatsapp:
Contato Whatsapp:
Clima

Humaitá-RS

Clima

São Martinho-RS

Clima

Três Passos-RS

Clima

Crissiumal-RS

Humaitá: Direção da Escola Maria Cristina emite nota a respeito do impasse sobre abertura de turma no curso magistério

Escola alega que fez o possível para divulgar e estimular estudantes a efetivarem a matrícula no Curso Normal

7 de março de 2019
Impasse pode ser solucionado nesta sexta-feira, quando representante da 21ª CRE estará na Seduc, em Porto Alegre (Foto: Rádio Alto Uruguai)

A diretora do Instituto Estadual de Educação Maria Cristina – CIEP, de Humaitá, Patricia Orlandin, encaminhou à redação da Rádio Alto Uruguai nesta quinta-feira (07), uma nota de esclarecimento, apresentando os argumentos da instituição escolar para a questão da abertura de turma relativa ao primeiro ano do Curso Normal (magistério), que ainda não foi efetivada pela Secretaria de Estado da Educação.

Na quarta-feira a tarde, alunas e pais estiveram reunidos na sede da 21ª CRE, reivindicando que a turma seja aprovada, já que existem 21 estudantes para efetivar a matrícula.

A coordenadora regional de educação, Lurdes Dresch, afirmou que a CRE é favorável à abertura da turma, mas que o sistema informatizada da Secretaria Estadual da Educação ainda não homologou a turma. Também referiu que durante o prazo de inscrição, que ia até 25 de novembro de 2018, não houve o número mínimo de alunos cadastrados e que esse havia sido um erro administrativo.

A escola, porém, afirma que fez o que estava a seu alcance, no sentido de divulgar o Curso Normal e para que fosse preenchido o número de vagas, “não tendo a escola em nenhum momento agido de forma negligente, displicente ou omissa”, conforme descrito na nota de esclarecimento.

A escola Maria Cristina espera que a decisão da Seduc seja pela aprovação da turma, aproveitando o fato da escola possuir “recursos humanos disponíveis, uma excelente infraestrutura, e, acima de tudo, o número de alunos suficientes”.

Nesta sexta-feira, a coordenadora adjunta da 21ª CRE, Sahra Canova, estará mais uma vez na Seduc, buscando a resolução dessa questão. Um abaixo-assinado apresentado pelas alunas e pais, fotos e documentos estarão sendo entregues ao órgão, buscando a liberação da secretaria para a homologação da turma do primeiro ano do Curso Normal, na escola de Humaitá.

Entre as 21 alunas que estão dispostas a integrar a turma do Curso Normal estão residentes em Bom Progresso, Crissiumal, Humaitá e Sede Nova.

Confira, abaixo, a nota de esclarecimento encaminhada pela direção da escola, em sua íntegra:

Nota de Esclarecimento

Ontem, pais e alunos do Instituto Estadual de Educação Maria Cristina- CIEP estiveram em Três Passos, na 21ª Coordenadoria Regional de Educação, para reivindicar a manutenção do Curso Normal (Magistério) em nossa escola. Ocorre que a turma do Primeiro Ano do Curso Normal não foi homologada e continua em análise no Sistema Informatizado da Secretaria de Educação (ISE), devido ao fato de que no período de inscrições pela internet, que foi de 29 de outubro a 25 de novembro de 2018, somente 10 alunos se inscreveram, sendo que o número mínimo de inscrições para a abertura da turma, previsto no edital, era de 20 candidatos.

Salientamos que, com o objetivo de divulgar os cursos e aumentar o número de candidatos, ao longo do período de inscrições, nossa escola realizou oficinas para os 9º anos de outras escolas, promoveu entrevistas e notas na rádio e facebook, visitação em escolas de outros municípios, além de ligar para pais de alunos virem fazer sua inscrição. Houve também distribuição de folders com a divulgação do período de inscrição e incentivo, por meio de propaganda, aos alunos já matriculados, para que frequentassem referido curso. Esse trabalho deu resultado, sendo que a procura pelo mesmo aumentou, totalizando 21 alunos, porém, isso se deu após o fechamento do período de inscrições pela internet (sistema).

Como a escola possui recursos humanos disponíveis, uma excelente infraestrutura, e, acima de tudo, o número de alunos suficientes, é que estamos solicitando que a turma permaneça aberta e que possamos dar continuidade ao trabalho que é realizado no Curso Normal, formando profissionais capacitados e atuantes em nosso município e região. Temos muito orgulho do trabalho que fizemos aqui e nosso maior objetivo é sempre a Educação de qualidade.

Entendemos que tudo o que estava ao alcance da escola para conseguirmos o número de inscrições no período correto foi feito, não tendo a escola em nenhum momento agido de forma negligente, displicente ou omissa. Assim, ainda acreditamos e estamos na expectativa de uma resposta positiva em relação a esta turma e que a situação seja resolvida o mais breve possível, já que o ano letivo se iniciou e continuamos nesse impasse.

Patricia Orlandin – Diretora

Fonte: Rádio Alto Uruguai

A melhor programaçãoonline

Selecione a rádio
Copyright 2018 ® - Todos os direitos reservados