Entidades de Boa Vista do Buricá se unem para recuperar área às margens do Rio Inhacorá – Rádio Alto Uruguai | FM 92,5 – FM 106,1
Contato Whatsapp:
Contato Whatsapp:
Clima

Humaitá-RS

Clima

São Martinho-RS

Clima

Três Passos-RS

Clima

Crissiumal-RS

Entidades de Boa Vista do Buricá se unem para recuperar área às margens do Rio Inhacorá

Projeto de recuperação da Área de Preservação Permanente abrange uma extensão de 14.113 metros. Plantio é feito durante este mês.

13 de setembro de 2019
As mudas são de espécies nativas como ingá, cereja, guabiju, araçá, jabuticaba, canafístula, ipê e guajuvira. (Foto: Divulgação/Emater-RS/Ascar)

O compromisso com a preservação de recursos naturais é comum a diversas entidades que buscam o bem-estar público e a qualidade de vida das pessoas. É com este propósito que a Administração Municipal, através da Secretaria Municipal da Agricultura e Meio Ambiente e o Conselho Municipal do Meio Ambiente de Boa Vista do Buricá, elaborou um projeto de recuperação da Área de Preservação Permanente (APP) do Rio Inhacorá, em uma extensão de 14.113 metros.

A aquisição das 2 mil mudas que estão sendo plantadas conta com o apoio financeiro da Corsan e do Fundo Municipal do Meio Ambiente e o plantio conta com o apoio de diversas entidades. A ação, que iniciou na primeira semana de setembro, nas imediações da barragem de captação da Corsan, na localidade de Linha Pardo, interior de Boa Vista do Buricá, conta com o envolvimento de servidores da Secretaria de Meio Ambiente, Secretaria de Obras e Viação, Escritório Municipal da Emater/RS-Ascar, integrantes do Grêmio Estudantil da Escola Barão do Rio Branco e conselheiros do Meio Ambiente.

O plantio segue durante o mês de setembro, completando o circuito quando chegar à divisa entre Boa Vista do Buricá e São Martinho. As mudas de árvores nativas de espécies como ingá, cereja, guabiju, araçá, jabuticaba, canafístula, ipê, guajuvira estão sendo plantadas em área delimitada de no mínimo cinco metros a partir do leito do Rio Inhacorá e isoladas com cercas, quando necessário, evitando o pisoteamento de animais na área, dificultando a regeneração.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Emater/RS-Ascar - Regional de Santa Rosa

A melhor programaçãoonline

Selecione a rádio
Copyright 2018 ® - Todos os direitos reservados