Contato Whatsapp:
Contato Whatsapp:
Clima

Humaitá-RS

Clima

São Martinho-RS

Clima

Três Passos-RS

Clima

Crissiumal-RS

Dupla é condenada a 74 anos de prisão por latrocínio de ex-moradores de Três Passos e Humaitá

Davi dos Santos Mello, 21 anos, e Rafael Santos Domingues, 20 anos, receberam as maiores penas pelo crime em joalheria na cidade de Estância Velha. Outros três também foram sentenciados por receptação e favorecimento pessoal

22 de outubro de 2020
Rafael (de rosa) e Davi usaram inclusive disfarces para cometer o crime. (Foto: Polícia Civil/Divulgação)

Um ano e meio após um crime que consternou o município de Estância Velha, no Vale do Sinos, a Justiça condenou a dupla apontada como autora do crime. Em 10 de abril do ano passado, pai e filho foram mortos a tiros dentro da joalheria da família na área central da cidade. Leomar José Canova, de 59 anos, e Luis Fernando Canova, 35 anos, foram assassinados na frente da esposa e mãe, Elaine Canova — ela atendia no balcão no momento do assalto e presenciou o crime. As vítimas e a família residiram em Três Passos por um período e depois em Humaitá por cerca de 10 anos, onde mantiveram uma joalheria.

Davi dos Santos Mello, de 21 anos, e Rafael Santos Domingues, de 20 anos, foram sentenciados a 74 anos, dois meses e 12 dias de reclusão cada um. Além deles, outras três pessoas, que teriam colaborado de alguma forma com o crime, foram condenadas a penas menores. Ainda na sentença, proferida pela juíza Debora Sevik, da 2ª Vara Criminal de Estância Velha, foi mantida a prisão preventiva de ambos. Rafael foi preso em 23 de abril, em Portão, e Davi foi localizado em 18 de maio, na Argentina. Eles seguirão detidos enquanto recorrem da decisão.

Outros três réus também foram sentenciados. Maximiliano Staehler Rolim, de 31 anos, foi condenado a um ano, sete meses e dois dias em regime semiaberto, por receptação de um veículo. Segundo apontou a investigação, ele auxiliou na fuga da dupla. Como já estava preso há mais de um ano, a polícia determinou que ele seja posto em liberdade.

Duas mulheres também foram condenadas. Cassineli Pimenta, 36 anos, foi sentenciada a um ano e dois meses de detenção por favorecimento pessoal. Segundo a acusação, ela ajudou a esconder Rafael no período em que ele estava foragido. Ela também foi condenada a um ano e dois meses de reclusão por receptação de uma das joias roubadas, apreendidas pela polícia. Sheila Viviane Dutra, 38 anos, foi condenada, por receptação de uma joia, a um ano e dois meses de reclusão, em regime semiaberto. A juíza concedeu a ambas o direito de apelar em liberdade.

Fonte: Rádio Alto Uruguai - Com informações de Gaúcha ZH

A melhor programaçãoonline

Selecione a rádio
Copyright 2020 ® - Todos os direitos reservados