Duas testemunhas de defesa tiveram oitivas bastante rápidas no segundo dia de júri – Rádio Alto Uruguai | FM 92,5 – FM 106,1
Contato Whatsapp:
Contato Whatsapp:
Clima

Humaitá-RS

Clima

São Martinho-RS

Clima

Três Passos-RS

Clima

Crissiumal-RS

MANCHETES

Duas testemunhas de defesa tiveram oitivas bastante rápidas no segundo dia de júri

Lori Heller e Rosângela Pinheiro foram arroladas pela defesa de Leandro Boldrini, pois conviveram profissionalmente com o médico

12 de março de 2019
Seis testemunhas foram ouvidas no segundo dia do júri referente ao Caso Bernardo

Das seis testemunhas ouvidas nesta terça-feira (12), durante o segundo dia do júri do Caso Bernardo, duas oitivas, de pessoas arroladas pela defesa de Leandro Boldrini, foram bastante rápidas.

Lori Heller trabalhou na casa de Leandro Boldrini quando ele era casado com Odilaine Uglione. Ela foi a primeira testemunha arrolada pela defesa do médico a ser ouvida no Tribunal do júri.

Seu depoimento foi curto. Disse que Leandro era um bom pai e que não conhecia Graciele. Bernardo chegou a visitá-la. Devido às condições de saúde da testemunha, as defesas abriram mão da incomunicabilidade dela, que foi dispensada.

Rosângela Pinheiro, a última testemunha ouvida neste dia, trabalhava no hospital de Três Passos e mantinha convivência diária com o médico Leandro Boldrini. Seu depoimento também foi bem rápido. Seu relacionamento com Leandro Boldrini era estritamente profissional. Viu poucas vezes Bernardo no hospital em 2014, respondendo a pergunta do MP.

Questionada se Bernardo ia até o hospital mal vestido ou usando roupas sujas, disse que não presenciou algo assim, não podendo afirmar.

O julgamento do Caso Bernardo prossegue amanhã, a partir das 9 horas. Restam seis testemunhas de defesa para serem ouvidas. Após isso, iniciam os depoimentos dos quatro réus.

Fonte: Rádio Alto Uruguai

A melhor programaçãoonline

Selecione a rádio
Copyright 2018 ® - Todos os direitos reservados