Dengue avança na região Noroeste: Santa Rosa confirma sete casos. Três Passos e Tenente Portela ampliam vigilância – Rádio Alto Uruguai | FM 92,5 – FM 106,1
Contato Whatsapp:
Contato Whatsapp:
Clima

Humaitá-RS

Clima

São Martinho-RS

Clima

Três Passos-RS

Clima

Crissiumal-RS

MANCHETES

Dengue avança na região Noroeste: Santa Rosa confirma sete casos. Três Passos e Tenente Portela ampliam vigilância

População precisa ficar atenta e ajudar no combate a possíveis focos, assim como as prefeituras precisam estar organizadas para o trabalho de monitoramento

3 de abril de 2019
Trabalho de agentes de combate à dengue e de endemias em Três Passos (Foto: Prefeitura de Três Passos/Divulgação)

No início do mês de fevereiro deste ano, a Rádio Alto Uruguai noticiava que os 21 municípios da região Celeiro estavam com índices elevados de infestação pelo mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue.

Neste início de abril, a situação de alerta é cada vez maior, em toda a região Noroeste, que é dividida por pelo menos quatro coordenadorias regionais de saúde (Frederico Westphalen, Ijuí, Palmeira das Missões e Santa Rosa). São 18 casos confirmados de dengue, apenas em 2019, na área de abrangência de três destas coordenadorias. Apenas na região de Palmeira das Missões ainda não há casos confirmados.

O município de Santa Rosa registrou sete casos confirmados de dengue neste ano. Destes, três são importados e quatro autóctones. Os importados foram registrados primeiro, o que, segundo a Fundação Municipal de Saúde, indica que foram responsáveis pela desencadeamento dos demais. Por isso, a orientação é que a população que sai de Santa Rosa evite circular em regiões endêmicas.

Segundo a diretora do departamento de gestão da atenção primária a saúde, Alice Klein, os casos importados trouxeram o vírus de estados como Bahia e Mato Grosso, contaminado a região. Ela destacou que, em primeiro lugar, a população deve evitar viajar à regiões com a circulação do vírus. Se não há esta possibilidade, que tenham prevenção, com ações como o uso do repelente, por exemplo.

“Quando retornar à cidade, deve ficar atento à qualquer sintoma diferente, e procurar uma unidade básica de saúde. Nas unidades fizemos testes rápidos capazes de identificar se é dengue. Em caso positivo, nos antecipamos com medidas de proteção no entorno da residência deste paciente, evitando que contamine mosquitos, criando uma cadeia de transmissão”, explicou.

O índice de infestação nem sempre está relacionado com o número de casos confirmados. O último índice, divulgado no mês de março, aponta infestação de 1,1%, com vírus circulando devido aos casos importados. No mesmo período do ano passado o índice era de 5,4%, sem contaminação. O cenário agora é mais preocupante que ano passado. “A preocupação agora já é com o próximo verão. Estamos planejando ações para combater os mosquitos que já estão contaminados, e devem colocar larvas também contaminadas, que aparecem no próximo verão”, disse.

Três Passos e Tenente Portela reforçam vigilância e aguardam resultados de exames

A Secretaria Municipal de Saúde de Três Passos confirmou que existem dois casos suspeitos de dengue na cidade e que estão sob investigação. Os moradores, uma mulher e um homem, residem no Bairro Erico Verissimo.

Os dois casos tiveram internação hospitalar, com sintomas da doença e com o teste reagente. No entanto, de acordo com Maria Adelaide Herz, secretária municipal de Saúde, o Estado somente considera dengue positivo depois de fazer o exame no Lacen – Laboratório Central do Estado. O resultado final deve ser confirmado na próxima semana.

Pessoas que apresentarem sintomas como: dor de cabeça extrema, dor no corpo, febre alta, enjoo ou vômito, devem procurar a unidade de saúde mais próxima de sua residência. A Secretaria de Saúde precisa identificar este paciente, onde ele mora, para fazer um trabalho de contenção, trabalhando o bairro e os quarteirões próximos à residência. O trabalho de pente-fino é realizado pelos agentes de endemias e de combate à dengue, eliminando todo e qualquer local que contenha água parada, principal responsável pela reprodução do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue.

Três Passos também teve um alto índice de infestação do mosquito transmissor da dengue, de acordo com os dados do LIRA – Levantamento de Índice Rápido, um teste aplicado pela vigilância epidemiológica em todos os municípios.

Os principais focos são caixas d’água baixas, que armazenam água da chuva, tonéis e pequenos depósitos que podem ser eliminados, como potes e outros recipientes.

Mauro Dorneles, médico veterinário e servidor da 19ª CRS (Coordenadoria Regional de Saúde), com sede em Frederico Westphalen, reforçou o alerta para toda a população regional. Ele confirmou que dois municípios da região de abrangência da coordenadoria tiveram casos autóctones da doença confirmados (contraídos no próprio local): Erval Seco e Tenente Portela.

Pelo menos outros nove casos suspeitos de ter contraído dengue estão sendo investigados no município de Tenente Portela. Em um destes, o paciente está internado na UTI do Hospital Santo Antônio, informou a secretária municipal de Saúde, Michele Vargas.

Ontem, terça-feira (02), uma força-tarefa saiu às ruas de Tenente Portela, buscando combater possíveis focos do mosquito Aedes aegypti. Equipes de saúde do Estado colaboraram na ação.

Fonte: Rádio Alto Uruguai

A melhor programaçãoonline

Selecione a rádio
Copyright 2018 ® - Todos os direitos reservados