Contato Whatsapp:
Contato Whatsapp:
Clima

Humaitá-RS

Clima

São Martinho-RS

Clima

Três Passos-RS

Clima

Crissiumal-RS

Confira a programação de missas no Dia de Finados em paróquias da região

Paróquias de Humaitá, Sede Nova, São Martinho e Três Passos divulgaram horários das santas missas de segunda-feira (2). CNBB convida católicos a plantarem uma árvore em memória dos que se foram

31 de outubro de 2020
CNBB promove a Campanha “É Tempo de Cuidar da Saudade e da Casa Comum”. (Imagem: Divulgação)

A Igreja Católica celebra na próxima segunda-feira (2) o Dia de Finados. Nesta data, que é feriado nacional, as paróquias da região também preparam celebrações em memória dos entes falecidos, seguindo os protocolos de prevenção à Covid-19.

Em Humaitá, a santa missa ocorre às 8h30 na igreja matriz Santa Cecília. Devido à necessidade de manter o distanciamento social, neste ano, optou-se por não realizar a celebração no cemitério. Às 10h, acontece missa também na capela São Lourenço de Herval Grande.

Em Sede Nova, às 9h, será celebrada missa na matriz São José e, em seguida, o padre realiza bênção dos túmulos no cemitério. Em São Martinho, a paróquia promove missa na matriz, às 10h; e na capela São Roque de São Valério do Sul, às 15h. Após as missas, o padre realizará a bênção dos túmulos nos cemitérios de São Martinho e São Valério.

A paróquia Santa Inês de Três Passos promove a santa missa na matriz em dois horários, às 10h e 19h. Nas capelas em Bom Progresso, Esperança do Sul e Padre Gonzáles as celebrações ocorrem às 8h30. Em Linha Fátima e Esquina Santo Antônio, às 10h.

CNBB sugere plantar uma árvore em memória dos que se foram

O bispo auxiliar do Rio de Janeiro e secretário-geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB),  dom Joel Portella Amado, divulgou vídeo sobre a campanha “É Tempo de Cuidar da Saudade e da Casa Comum”, no qual reafirma o convite a todos os cristãos católicos do país a plantarem, no próximo Dia de Finados, 2 de novembro, uma árvore em memória dos pessoas que faleceram, de forma especial também da pessoas que morreram vitimadas pela Covid-19.

Frente à necessidade ainda de manter o distanciamento social, o Secretário-Geral da CNBB motiva os brasileiros à uma nova forma de manifestar a fé e de homenagear as vidas que se foram com o plantio de uma árvore, junto à oração, sem se colocar em risco e colocar outras pessoas em risco, evitando as aglomerações nos cemitérios. Segundo dom Joel, trata-se de uma atitude pequena e simples, que se une à oração, para manifestar o compromisso pela Casa Comum dada à humanidade por Deus.

Ao plantar as árvores, a CNBB recomenda que se dê preferência à mudas nativas de cada região e também frutíferas. A CNBB estimula ainda que se faça uma foto do plantio e que se compartilhe nas redes sociais com a hashtag: #Cuidardasaudade. As fotos aparecerão no hot site da campanha no site da CNBB.

Origem da celebração de Finados

No dia 2 de novembro, na maior parte dos países ocidentais, ocorre um dos mais importantes rituais religiosos da tradição cristã católica, o Dia de Finados. Essa data tem por objetivo principal relembrar a memória dos mortos, dos entes queridos que já se foram, bem como (para os católicos) rezar pela alma deles.

O principal responsável pela instituição de uma data específica dedicada à alma dos mortos foi o monge beneditino Odilo (ou Odilon) de Cluny. Odilo (962-1049) tornou-se abade de Cluny, em Borgonha, na França, uma das principais abadias construídas no mundo medieval e responsável por importantes reformas no clero no período da Baixa Idade Média.

Em 2 de novembro de 998, Odilo instituiu aos membros de sua abadia e a todos aqueles que seguiam a Ordem Beneditina a obrigatoriedade de se rezar pelos mortos. A partir do século XII, essa data popularizou-se em todo o mundo cristão medieval como o Dia de Finados, e não apenas no meio clerical.

Fonte: Rádio Alto Uruguai - Com informações de Canção Nova e CNBB

A melhor programaçãoonline

Selecione a rádio
Copyright 2020 ® - Todos os direitos reservados