Contato Whatsapp:
Contato Whatsapp:
Clima

Humaitá-RS

Clima

São Martinho-RS

Clima

Três Passos-RS

Clima

Crissiumal-RS

Com mais de 35 toneladas de entulho recolhidas, prefeitura pede apoio da comunidade no enfrentamento à dengue em Três Passos

Prefeito, vice-prefeito e representante da 19ª CRS, foram entrevistados pela Rádio 92 FM, dando detalhes das ações de combate ao surto da doença no município

24 de abril de 2020
Prefeito, José Carlos, e vice-prefeito, Jorge Dickel (Foto: Rádio Alto Uruguai)

Com um número cada vez maior de casos confirmados de dengue em Três Passos, as atenções da área de saúde pública se intensificam, tanto em nível local como regional. Para comentar a respeito deste quadro de surto da doença, além das medidas que estão sendo desenvolvidas e do resultado destas ações, o prefeito, José Carlos Amaral, o vice-prefeito, Jorge Dickel, e o coordenador da Vigilância Ambiental da 19ª Coordenadoria Regional de Saúde, Mauro Dornelles, estiveram concedendo entrevista à Rádio Alto Uruguai, na manhã desta sexta-feira (24).

Em menos de um mês do início do Mutirão de Limpeza Assistido, uma das medidas de combate à dengue no município, a Prefeitura já recolheu dos pátios da residências 35 toneladas de entulhos. Um número alarmante, assim como o crescente número de casos positivos da doença no município.

O trabalho tem sido constante, através dos agentes de endemias e agentes de saúde, além de servidores de outras secretarias que auxiliam no recolhimento do lixo e em ações de fiscalização.

De acordo com informações repassadas pelo prefeito, há uma maior incidência de casos de dengue nos bairros Pindorama, Padre Gonzáles e Pró-Morar, além de alguns casos já notificados nas últimas semanas em áreas do bairro Santa Inês. Porém, ainda no mês de março, haviam sido confirmados por parte da Secretaria Municipal de Saúde, casos ocorridos no centro, no bairro Webers e também no bairro Sulserra.

José Carlos destacou que nos últimos dias estão sendo realizadas inspeções de estabelecimentos que tenham potencial maior de problemas com relação à dengue: postos de combustíveis, borracharias, ferros velhos, cemitérios, entre outros. Um grupo de cerca de 30 pessoas está realizando essa inspeção direcionada, em locais que possam ter maior incidência de focos do mosquito transmissor da dengue.

O mutirão de limpeza adotado pela prefeitura, a partir de uma coleta direcionada em casas de diferentes bairros, recolheu mais de 35 toneladas de lixo e entulhos, nas últimas semanas. “No último final de semana foram recolhidas quase três toneladas de entulhos em locais que o município já havia passado duas semanas atrás”, relatou o prefeito, pedindo uma colaboração efetiva de parte da população.

O chefe do executivo relata que a prefeitura teve de fazer um contato especial com o Citegem, consórcio de resíduos que recebe este material, em Bom Progresso, para organizar a destinação desse volume muito elevado de entulhos.

Outros casos que também foram notificados pela prefeitura dizem respeito ao despejo de lixo ou entulhos em terrenos baldios, próximos às residências de quem pratica esse ato ilegal.

Vínculo epidemiológico evita de exames terem de ser analisados por laboratórios

Uma explicação importante foi reforçada pelo prefeito de Três Passos na entrevista de hoje. Até um determinado número de casos no município, é necessário que se faça coleta e encaminhamento para exame em laboratório, a fim de atestar se realmente a pessoa contraiu a doença. Muitos casos precisam passar por avaliação do Lacen-RS.

Porém, em Três Passos, este ano, pelo alto número de casos, passou-se para o estágio em que o profissional médico avalia o paciente e, se este apresenta os sintomas da doença e reside em uma área onde já foram constatados outros casos confirmados, ele também passa a ser notificado como caso positivo.

“Os últimos casos que estão sendo notificados como positivos, estão sendo analisados por vínculo epidemiológico, ou seja, não é mais necessário o encaminhamento de amostras laboratoriais, em função de que se a pessoa reside em uma área em que já há o surto e apresenta os sintomas da doença, o médico atesta essa confirmação”, destacou o prefeito.

Lei aprovada em 2019 estabelece níveis de notificações e multas para quem não cumprir normas de prevenção à proliferação de focos do Aedes

Em maio de 2019, a Câmara de Vereadores de Três Passos aprovou a Lei Municipal nº 5.459, estabelecendo uma série de normas, competências e obrigações para prevenção à proliferação de doenças transmitidas pelos vetores da febre amarela, febre chikungunya, zika vírus e dengue no município.

Segundo informações do prefeito, o município tem 52 notificações até o momento, com relação à dengue, além de três multas aplicadas e três em fase de recurso. Uma das multas aplicadas é considerada grave, inclusive com o fechamento temporário de um estabelecimento comercial, na Avenida Ijuí, no bairro Pindorama, local que acabou sendo um dos maiores propagadores de focos do mosquito transmissor da dengue naquele bairro.

A multa é aplicada após ser realizada uma segunda notificação no imóvel, habitação ou estabelecimento, ou seja, havendo reincidência. Em casos de terrenos ou habitações desocupadas, a prefeitura tenta contato com os proprietários ou com as imobiliárias.

De acordo com o prefeito, há um número muito grande de denúncias que são repassadas à prefeitura. Como a demanda é crescente nesse sentido, alguns casos estavam demorando até oito dias para serem verificados. Nesse sentido, a administração está buscando ampliar o número de pessoas e de veículos para fazer essa investigação dos imóveis, a fim de agilizar a tomada de decisão e buscar eliminar novos focos.

Profissionais que fazem o trabalho de campo relatam muitos desleixos por parte de alguns moradores

Conforme ressalta, Adriane Maier, agente de endemias, é assustador o volume de lixo encontrado nas casas, assim como a quantidade de água que fica acumulada nesses objetos descartados incorretamente.

Em menos de um mês, a Central de Monitoramento da Dengue já recebeu 121 denúncias. Segundo a Vigilância Sanitária, a lei aprovada em 2019 tem sido aplicada com rigor para quem descumprir as medidas sanitárias.

Até o momento, conforme dados da Secretaria de Saúde, foram 52 autuações, fechamento de um estabelecimento comercial e aplicação de três multas que estão em Processo Administrativo Sanitário.

De acordo com Solange Deitos, responsável pela Vigilância Sanitária, os valores dessas multas podem variar entre R$ 491 (a multa leve) a R$ 2.946,00 (a multa grave).

Prefeitura pede ajuda do governo estadual e do exército

Na intenção de intensificar as ações no município contra a dengue, a Administração Municipal, além de todas as medidas adotadas, pediu apoio do governo do Estado, através do Centro Especializado em Vigilância Sanitária (CEVS) e, ainda, do Exército Brasileiro.

Segundo o prefeito, José Carlos Amaral, com mortes registradas no Estado, a situação se agrava ainda mais e, por isso, medidas mais enérgicas terão de ser adotadas. “Nosso apelo à população de Três Passos: nos ajudem, estamos depositando todos os esforços necessários na luta contra a dengue, mas a principal parte quem pode fazer é a população, vistoriando seu pátio e eliminando possíveis criadouros e também denunciando”, enfatizou o gestor municipal.

Fumacê nos bairros

O fumacê continuará sendo aplicado nos diferentes bairros da cidade, especialmente naqueles em que apresentam casos suspeitos e positivos, seguindo protocolo da 19ª Coordenadoria Regional de Saúde.

Repelentes para as grávidas

No dia 04 de maio, começa a destruição dos repelentes a todas s gestantes do município de Três Passos, como forma de prevenir as doenças causadas pelo mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como a dengue, zika vírus e chikungunya.

CONTATOS DE FONE/WHATS PARA DENÚNCIAS OU INFORMAÇÕES:

CENTRAL DE MONITORAMENTO: 999 620 765
OUVIDORIA MUNICIPAL: 999 790 444

Mauro Dornelles, veterinário e coordenador da Vigilância Ambiental da 19ª CRS

Fonte: Rádio Alto Uruguai

A melhor programaçãoonline

Selecione a rádio
Copyright 2020 ® - Todos os direitos reservados