Contato Whatsapp:
Contato Whatsapp:
Clima

Humaitá-RS

Clima

São Martinho-RS

Clima

Três Passos-RS

Clima

Crissiumal-RS

Colheita da soja e vistorias de Proagro avançam no RS

Vistorias evidenciam áreas com plantas mortas devido à falta de umidade e às temperaturas altas, além de lavouras apresentando grãos pequenos.

17 de abril de 2020
(Foto: Divulgação/Emater-RS/Ascar)

Conforme avança a colheita da soja (84% da área) e as produtividades ficam abaixo da esperada, são realizadas as vistorias de Proagro nas lavouras gaúchas financiadas. De acordo com o Informativo Conjuntural, divulgado pela Emater/RS-Ascar nesta quinta-feira (16), em parceria com a Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seadpr), as vistorias evidenciam áreas com plantas mortas devido à falta de umidade e às temperaturas altas e lavouras apresentando grãos pequenos.

Na cultura da soja, até esta quarta-feira (15/04), técnicos da Emater realizaram 8.900 vistorias de Proagro, 280 nos últimos sete dias. A totalidade de solicitações em culturas e hortigranjeiros chega a 14.013 vistorias. Na região administrativa da Emater de Ijuí, a colheita da soja se aproxima do final (98%). As lavouras colhidas, afetadas pela estiagem, apresentaram baixa produtividade, aumento da incidência de grãos esverdeados, malformados e de tamanho reduzido, além de baixa umidade do produto colhido.

Há preocupação com a reservação de sementes de soja nos estabelecimentos, pois o produto está com qualidade aquém dos padrões; assim, os produtores optaram por não armazenar e adquirir semente na próxima safra. Na região, a comercialização da produção da safra e de estoques de anos anteriores dá preferência para o faturamento do produto depositado em cerealistas e à conservação de estoques nas cooperativas.

Na cultura do milho, as lavouras no Estado estão 2% em floração, 6% em enchimento de grãos, 13% dos cultivos estão maduros e 79% já foram colhidos. Na regional da Emater de Santa Rosa, 84% das lavouras já foram colhidas e o rendimento atual é de 7.120 quilos por hectare, com perdas de 11% em relação à produtividade inicial, provocadas pela falta de precipitações e pelo intenso calor, principalmente na região das Missões.

As chuvas ocorridas no domingo (5), associadas à diminuição das temperaturas, contribuíram para o desenvolvimento das plantas da safrinha, que estão em estágios críticos para necessidade de água. Em geral, as lavouras estão com boa sanidade, com plantas de estatura menor devido à estiagem, porém apresentando boa capacidade produtiva.

Fonte: Emater/RS-Ascar

A melhor programaçãoonline

Selecione a rádio
Copyright 2020 ® - Todos os direitos reservados