Campanha Setembro Amarelo tem divulgação ampliada em Três Passos – Rádio Alto Uruguai | FM 92,5 – FM 106,1
Contato Whatsapp:
Contato Whatsapp:
Clima

Humaitá-RS

Clima

São Martinho-RS

Clima

Três Passos-RS

Clima

Crissiumal-RS

MANCHETES

Campanha Setembro Amarelo tem divulgação ampliada em Três Passos

Agentes comunitários de saúde participarão de capacitação e estarão difundindo informações a partir das visitas domiciliares

11 de setembro de 2019
Secretária de Saúde de Três Passos, enfermeira Maria Adelaide Herz (Foto: Rádio Alto Uruguai)

A secretária municipal de Saúde de Três Passos, Maria Adelaide Herz, esteve concedendo entrevista à Rádio Alto Uruguai 92,5 FM, na tarde desta quarta-feira (11), divulgando a importância da campanha Setembro Amarelo, que visa o combate e a prevenção à prática do suicídio. O município de Três Passos, através de uma lei aprovada no último mês, pela Câmara de Vereadore, instituiu a campanha em nível local.

O Setembro Amarelo iniciou em 2015, sendo uma iniciativa do Centro de Valorização a Vida – CVV, do Conselho Federal de Medicina e da Associação Brasileira de Psiquiatria.

O mês de setembro foi escolhido para a campanha porque, desde 2003, o dia 10 de setembro é o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio.

A ideia é promover eventos e ações que abram espaços para debates sobre o suicídio e divulgar o tema alertando a população sobre a importância de sua discussão.

Por que é importante promover ações de prevenção ao suicídio?

O suicídio é um fenômeno social que constitui um grave problema de saúde publica, especialmente no Estado do Rio Grande do Sul.

Essa forma de violência auto provocada, na qual o individuo intencionalmente tira a própria vida, resulta da interação de múltiplos fatores biológicos, psicológicos, socioculturais e ambientais.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS/2014):

Ø No mundo anualmente mais de 800.000 pessoas tiram a sua própria vida, ou seja uma morte a cada 40 segundos por suicídio;

Ø A cada três segundos uma pessoa atenta contra a sua própria vida;

Ø No mundo é a segunda maior causa de morte entre jovens entre 15 e 29 anos;

Já o Sistema de Informação sobre Mortalidade (2017):

Ø No Brasil, mais de 11.000 pessoas tiram a própria vida anualmente, ou seja 32 pessoas por dia;

Ø No Brasil é a quarta causa de mortes entre jovens de 15 a 29 anos, sendo homens nesta faixa etária a terceira causa de morte e mulheres oitava maior causa entre 15 e 29 anos;

Ø No Brasil, em 2018, para cada 100.000 habitantes a taxa de óbito por suicídio foi de 6,13 (9,8 para homens e 2,5 para mulheres).

Ø Entre 2011 e 2016 foram notificadas 176.226 lesões autoprovocadas;

Ø Maioria das tentativas de suicídio é entre mulheres. No Brasil, 2011-2016: das 48.204 tentativas de suicídio, sendo 69% mulheres e 31% homens;

Ø Homens morrem mais por suicídio: 79% homens e 21% mulheres;

62.804 mortes por suicídio: SIM – Brasil, 2011-2016;

De acordo com a OMS 2000, de 6 a 10 pessoas são diretamente afetadas pela perda com prejuízos emocionais, sociais ou econômicos.

No Rio Grande do Sul, no ano de 2016 foram registrados 1.166 óbitos por suicídio, correspondendo uma taxa de 11,0 por cada 100.00 habitantes(17,8 para homens e 4,5 para mulheres) isso é praticamente o dobro da Brasileira. Ou seja três pessoas a cada dia.

Nossa região de Saúde, que é a região 15 Caminho das Águas: a taxa de suicídio é 19,2 para cada 100.000 habitantes, enquanto a do Estado é de 11,0 para cada 100,000 habitantes.

Em Três Passos no ano de 2018 foram 240 óbitos registrados, sendo 05 óbitos por suicídio (2,08%) e em 2019 até o mês de julho foram 104 óbitos registrados, sendo 04 óbitos por suicídio equivale a (3.8%).

Por que o suicídio acontece?

São vários os fatores: Biológicos, psicológicos, socioculturais e ambientais. Segundo a Associação Brasileira de Psiquiatria, diversos estudos apontam que mais de 90% das mortes por suicídio estão associadas a um sofrimento psiquiátrico e a maior parte dos suicídios é cometido por pessoas com depressão, independente de sexo, faixa etária ou qualquer outra característica.

Depressão: é um sofrimento com sentimento de tristeza, pessimismo, baixa auto estima, sendo portanto uma doença.

A prevalência da depressão é de 19%, o que significa que uma em cada cinco pessoas no mundo apresenta o problema em algum momento da vida. Considerando a população de Três Passos que é de 23.965 habitantes (IBGE 2010), quer dizer que 4.553 pessoas em algum momento da vida irão apresentar sintomas.

Sintomas: Humor deprimido; irritabilidade; ansiedade; angustia; desanimo; cansaço fácil; necessidade de maior esforço para fazer as coisas; diminuição ou incapacidade de sentir prazer em atividades que antes eram agradáveis; desinteresse; falta de motivação; apatia; falta de vontade de fazer as coisas; indecisão; pessimismo; ideia de culpa; baixa auto estima; sensação de falta de sentido na vida; sentimento de inutilidade, ruína, fracasso, doença; desejo de morrer; interpretação distorcida e negativa da realidade – tudo é visto sob a ótica depressiva para si, para os outros e o seu mundo; dificuldade de concentração, raciocínio mais lento; esquecimento; diminuição da libido; perda de apetite com emagrecimento ou aumento de apetite e consequente aumento de peso; insônia e sensação de sono superficial; despertar múltiplo durante a noite, acorda cedo; fica com sono durante o dia ou não quer sair da cama.

Em nossa região/estado: Estudos apontam:

Ø Forte influencia da cultura alemã e seus padrões de auto exigência;

Ø Repetição histórico familiar;

Ø Questão de honra na tradição gaúcha; questão de dignidade; de não poder ser traído; de não levar desaforo;

Ø Questão de dividas: Situação financeira. Há quem vê a morte como única saída pela vergonha de perder seu bem.

Visando contribuir para a redução desses números alarmantes, a campanha Setembro Amarelo busca conscientizar a população acerca da importância da identificação e tratamento corretos das pessoas com sofrimentos mentais.

Em Três Passos o objetivo do Setembro Amarelo é capacitar os agentes comunitários de saúde e conselheiros de saúde, que realizam as visitas domiciliares e acompanham as ações nas comunidades, para que possam melhor orientar as famílias na identificação dos riscos para o suicídio e com isso otimizar os encaminhamentos e tratamentos.

A pessoa que apresenta algum sintoma relacionado ao sofrimento mental, deve procurar um profissional de saúde para assim iniciar o seu tratamento.

Muitas vezes uma conversa com um amigo ou profissional de saúde ajuda muito a pessoa e encontrar um alento para o seu sofrimento, bem como o um caminho para o seu tratamento.

Também o Centro de Valorização da Vida pode ser acionado pelo telefone 188, onde a pessoa será atendida gratuitamente para a escuta e orientações.

Fonte: Rádio Alto Uruguai

A melhor programaçãoonline

Selecione a rádio
Copyright 2018 ® - Todos os direitos reservados