Contato Whatsapp:
Contato Whatsapp:
Clima

Humaitá-RS

Clima

São Martinho-RS

Clima

Três Passos-RS

Clima

Crissiumal-RS

Buscando superar polarização, Ciro Gomes cumpre agenda em Santo Ângelo e São Borja

Pré-candidato do PDT à presidência da República participou de homenagem pelos 18 anos da morte de Leonel Brizola, acompanhado do pré-candidato ao Piratini pelo partido, Vieira da Cunha.

21 de junho de 2022
Lideranças do PDT prestam tributo a Leonel Brizola, no cemitério de São Borja (Foto: Assessoria Ciro Gomes / Divulgação)

As cidades de Santo Ângelo e São Borja, na região das Missões, receberam a visita do pré-candidato do PDT à presidência da República, Ciro Gomes, neste início de semana. Além de uma série de lideranças do partido, quem também acompanhou a agenda, ao lado do presidenciável, foi o pré-candidato do partido ao governo do Estado, o ex-deputado Vieira da Cunha.

O primeiro compromisso de Ciro foi na cidade de Santo Ângelo, onde participou de recepção no CTG Os Legalistas, na manhã de segunda-feira (20).

Terceiro colocado em todas as pesquisas de opinião sobre as eleições de 2022, Ciro Gomes busca consolidar sua candidatura, ganhar maior amplitude e furar a polarização entre as pré-candidaturas do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e do atual presidente, Jair Bolsonaro (PL), que aparecem em primeiro e segundo lugar, respectivamente, nos levantamentos eleitorais. Para isso, aposta todas as suas fichas no Plano Nacional de Desenvolvimento (PND), uma ampla proposta de condução do Brasil, publicada em livro escrito pelo presidenciável, e que se transformou em uma das obras mais vendidas nas livrarias do país em 2021.

Em entrevista ao repórter Irani Brum, da Rádio Santo Ângelo, Ciro afirmou que o Brasil vive momento muito delicado e a única saída é mudar o sistema econômico e propor um novo modelo de governança. “Esse modelo econômico impõe aos brasileiros a maior taxa de juros do mundo. A dívida pública brasileira está saindo do controle. De cada cem famílias brasileiras, 78 estão superendividadas. Muda a retórica, muda a cor, o vermelho do PT, o verde e amarelo do Bolsonaro, mas seguem os mesmos bandidos cercando a presidência da República”, afirmou.

Com relação à inflação, especialmente os preços dos combustíveis, o presidenciável do PDT salientou que “o capital privado exige que a Petrobras otimize seu lucro, sem preocupação com caminhoneiros, com os trabalhadores. A Petrobras não tem concorrência, manda no mercado sozinha. Se eu tiver a honra de governar o País, no primeiro dia do governo serão publicados dois editais: o primeiro convoca o conselho de administração da Petrobras para acabar com a política de paridade internacional; e o segundo é o de recompra das ações de quem achar ruim essa mudança”.

Com relação à terceira via e a dificuldade de romper a polarização apontada nas pesquisas entre Lula e Bolsonaro, Ciro diz que representa a negação do sistema atual. “O modelo de governança política é a ideia mentirosa de que o país é ingovernável sem que a Presidência da República se transforme em testa de ferro de corruptos e canalhas. Nunca contemporizei com bandidos. Temos que nos libertar dessa força monstruosa que o sistema tem, de controlar e constranger a dinâmica do debate, obrigando todos os candidatos a se comprometerem em manter o modelo de governança política, onde o suborno é maior do que o convencimento”.

Já o pré-candidato do PDT ao governo gaúcho, Vieira da Cunha, lembrou que possui mais de 40 anos de filiação partidária. Ele foi candidato a governador em 2014 e diz que está retomando um projeto que não é pessoal. “Sigo abraçando a causa que acredito firmemente, que é a educação. Sou brizolista por isso. Brizola construiu 6.302 escolas em quatro anos de governo, no Rio Grande do Sul. Alceu Collares construiu 90 CIEPs (Centros Integrados de Educação Pública), escolas de tempo integral, sistema utilizado pelos países mais avançados do mundo. Agora, a atual secretária estadual diz que não faz mais escolas de tempo integral porque é muito caro. Caro é o jovem que vai para a facção criminosa e não para a escola”, destacou.

Vieira da Cunha também se colocou contra as propostas de privatização do Banrisul. “Tem que manter estrutura estatal eficiente. Podemos e devemos fazer com o que o sistema público seja eficiente. O Banrisul dá lucro todos os anos e ganhou recentemente prêmio internacional por avanço no sistema digital”.

Ciro e Vieira estiveram acompanhados do presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, do presidente estadual da sigla, Ciro Simoni, além dos deputados federais, Pompeo de Mattos e Afonso Motta; do deputado estadual, Eduardo Loureiro e deputada estadual, Juliana Brizola. Eles foram recepcionados pelo prefeito de Santo Ângelo, Jacques Barbosa, e por dezenas de lideranças trabalhistas da região Noroeste.

Lideranças prestam tributo a Leonel Brizola, em São Borja
De Santo Ângelo, a caravana seguiu para São Borja, cidade considerada o berço do trabalhismo no Brasil, onde nasceram e viveram os ex-presidentes da República, Getúlio Vargas e João Goulart. Na noite de segunda-feira (20) aconteceu sessão solene na Câmara de Vereadores do município, em homenagem ao ex-governador, Leonel Brizola.

Nesta terça-feira, 21 de junho, nas primeiras horas da manhã, ocorreram os atos de tributo que marcam os 18 anos da morte do líder trabalhista e fundador do PDT, no cemitério de São Borja, junto ao jazigo da família, onde também estão enterrados os restos mortais de Neuza Brizola (esposa) e João Goulart (cunhado). No mesmo cemitério também estão sepultados os restos mortais de Getúlio Vargas.

Fonte: Rádio Alto Uruguai - com informações da Rádio Santo Ângelo

A melhor programaçãoonline

Selecione a rádio
Copyright 2022 ® - Todos os direitos reservados