Armazenar água da chuva em caixas d’água fica proibido até junho em Humaitá – Rádio Alto Uruguai | FM 92,5 – FM 106,1
Contato Whatsapp:
Contato Whatsapp:
Clima

Humaitá-RS

Clima

São Martinho-RS

Clima

Três Passos-RS

Clima

Crissiumal-RS

Armazenar água da chuva em caixas d’água fica proibido até junho em Humaitá

Medida se deve ao alto índice de infestação do mosquito Aedes Aegypti na cidade, considerado um dos mais elevados do RS.

22 de março de 2019
Equipe da 17ª CRS esteve em Humaitá para capacitar agentes de saúde e agentes de vigilância ambiental. (Fotos: Thomás Silvestre/Rádio Alto Uruguai)

A 17ª Coordenadoria Regional de Saúde (CRS) determinou que está proibido armazenar água da chuva em caixas d’água no município de Humaitá até o mês de junho, quando inicia o inverno. A medida foi anunciada pelo coordenador técnico da Vigilância Ambiental da 17ª CRS, Chico Noll, e se deve ao alto índice de infestação predial do mosquito Aedes Aegypti na cidade. “Enquanto não aprenderem que as caixas são depósito de água e não criadouro de mosquito, no município fica proibido o armazenamento”, afirmou. Segundo ele, as caixas d’água são um dos principais focos identificados, além de potes de flor e baldes com água armazenada da chuva.

A equipe da 17ª CRS esteve em Humaitá na terça e quinta-feira desta semana para capacitar os agentes de saúde e agentes de vigilância ambiental dos municípios de Humaitá e Sede Nova. No mês de fevereiro, o levantamento feito em Humaitá revelou que o índice de infestação predial era de 12,8%, ou seja, a cada 100 residências, 13 possuíam larvas do mosquito transmissor da Dengue, Chikungunya e Zika Vírus. Em novo levantamento realizado nesta quinta-feira, como parte do treinamento, os dados revelaram um aumento da infestação. Das 54 casas visitadas, 20 tinham focos do Aedes, isso significa que o índice de infestação subiu para 37%.

O coordenador da Vigilância Ambiental confirmou que Humaitá é um dos municípios mais infestados do Rio Grande do Sul. Ele citou que, se o caso importado de Dengue registrado em Crissiumal tivesse ocorrido em Humaitá, o município sofreria uma epidemia da doença. “Uma pessoa contaminada que venha para Humaitá, em um mês, vai contaminar toda a população, com toda certeza”, afirmou.

Devido à gravidade da situação, a Vigilância Ambiental, em conjunto com a Secretaria Municipal de Saúde, definiu algumas medidas. Além da proibição de armazenar água da chuva em caixas d’água até junho, serão intensificadas as visitas aos domicílios. Os agentes comunitários de saúde da cidade receberão o apoio dos que atuam no interior para agilizar o trabalho de conscientização da população e eliminação dos focos. Na próxima quarta-feira, dia 27, será feita uma reunião com todos os servidores públicos municipais a fim de orientá-los e, no dia 1º de abril, segunda-feira, será feito um grande mutirão de limpeza, em que os moradores poderão colocar lixo e entulhos em frente às casas para que um caminhão faça o recolhimento.

Fonte: Rádio Alto Uruguai

A melhor programaçãoonline

Selecione a rádio
Copyright 2018 ® - Todos os direitos reservados