Apesar dos esforços, Seduc não deve liberar turma do 1º ano do Magistério em Humaitá – Rádio Alto Uruguai | FM 92,5 – FM 106,1
Contato Whatsapp:
Contato Whatsapp:
Clima

Humaitá-RS

Clima

São Martinho-RS

Clima

Três Passos-RS

Clima

Crissiumal-RS

Apesar dos esforços, Seduc não deve liberar turma do 1º ano do Magistério em Humaitá

Autoridades buscaram, em Porto Alegre, a liberação da turma no IEE Maria Cristina, mas a resposta foi negativa.

22 de março de 2019
Instituição espera liberação tendo em vista os recursos disponíveis, infraestrutura e número suficiente de alunos. (Foto: Arquivo/Rádio Alto Uruguai)

A coordenadora adjunta da 21ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE), Sahra Canova, revelou que foi negativa a resposta obtida junto à Secretaria Estadual de Educação (Seduc) sobre a abertura da turma de primeiro ano do Curso Normal (Magistério) em Humaitá. A informação foi confirmada por telefone à reportagem da Rádio Alto Uruguai na tarde da última terça-feira. Sahra esteve em Porto Alegre, na sede da Seduc, no último dia 8 de março, para tentar resolver o impasse. Pais, alunas, professores e lideranças políticas buscam a homologação da turma no Instituto Estadual de Educação Maria Cristina-CIEP.

Conforme Sahra, a Seduc não autorizou o funcionamento porque, durante o prazo de inscrições, que ia até 25 de novembro de 2018, não houve o número mínimo de alunos cadastrados. Apenas 10 alunas se inscreveram dentro do prazo, sendo que o mínimo deveria ser 20. Em janeiro, houve um aumento na procura pelo curso e o número de interessadas chegou a 21. A coordenadora adjunta apresentou um abaixo-assinado entregue pelas alunas e pais, além de fotos e documentos ao órgão, inclusive com o apoio da deputada estadual Zilá Breitenbach, que acompanhou a reunião. No entanto, conforme Sahra, os representantes da secretaria reafirmaram a não homologação do curso.

A justificativa foi de que a Seduc havia emitido uma portaria estipulando os prazos e que respeitar o período de inscrições é uma prerrogativa para abertura desta modalidade de curso. “Nós ficamos tristes, pois queremos professores formados na região. Fizemos o que estava ao nosso alcance”, declarou Sahra. Ela afirmou que a escola e a comunidade ainda podem continuar tentando a liberação, entretanto, via 21ª CRE, foram esgotadas as possibilidades. O prefeito de Humaitá, Fernando Wegmann, esteve em Porto Alegre reivindicando e a Câmara Municipal de Vereadores também encaminhou moção assinada por todos os vereadores em apoio ao pleito da escola.

Em contato com o gabinete da deputada estadual Zilá Breitenbach (PSDB), a assessoria informou que ela também buscou de todas as formas a liberação, em reuniões e audiências na Seduc, porém os retornos não foram positivos. Conforme a assessoria da deputada, a Seduc adotou critérios bem objetivos para promover a reestruturação e enxugamento da máquina pública. O governo tem evitado interferências políticas nesse processo e a mesma postura estaria sendo adotada nas demais secretarias. Outras escolas enfrentam o mesmo impasse e, de acordo com as informações, o governo não está disposto a abrir exceções.

Durante a semana, o sistema da secretaria apresentava a situação da turma como “em análise”, o que ainda alimenta alguma esperança na comunidade escolar do IEE Maria Cristina. A instituição espera pela liberação da turma tendo em vista os recursos humanos disponíveis, excelente infraestrutura e o número de alunos suficientes. As alunas que desejavam cursar o primeiro ano do Magistério foram matriculadas em turmas do Ensino Médio, Curso Técnico em Administração Integrado ao Ensino Médio ou pediram transferência para a Escola Érico Veríssimo, em Três Passos, que possui o Curso Normal. Em caso de liberação da turma em Humaitá, as alunas pediriam transferência.

Fonte: Rádio Alto Uruguai

A melhor programaçãoonline

Selecione a rádio
Copyright 2018 ® - Todos os direitos reservados