Contato Whatsapp:
Contato Whatsapp:
Clima

Humaitá-RS

Clima

São Martinho-RS

Clima

Três Passos-RS

Clima

Crissiumal-RS

Acadêmicos da UERGS apresentam pesquisa sobre práticas agrícolas de conservação do solo

3 de abril de 2018

Alunos do curso de bacharelado em Agronomia promovem atividade do componente curricular de Comunicação e Extensão Rural pela Universidade Estadual do Rio Grande do Sul – UERGS, unidade de Três Passos. Buscando trazer a divulgação de conhecimentos relacionados a práticas conservacionistas do solo, trabalho realizado pelos acadêmicos Andersson Steffler, Cassiano Peixoto, Jackson Stein e Thaniel Writzl.

 

As práticas de um bom manejo agrícola, especialmente o manejo com os solos, não levam apenas em consideração os conhecimentos científicos, mas agregam uma série de valores culturais herdados das antigas gerações. Esta interação permite o melhor entendimento de práticas que promovam um agroecossistemaresiliente e sustentável.  Ao longo do tempo esta interação vem sendo alvo de críticas por diversos profissionais da área, e muito provavelmente tem haver não só com a falta de interação ideológica, como também é evidente falta da ligação entre pesquisa, extensão rural e o produtor rural, cujo propósito é fornecer a informação de maneira cíclica, onde a extensão rural seja o intermédio entre produtor e a pesquisa.

 

Evidentemente existem diversas práticas simples e eficientes no manejo dos solos, estas são alvos de pesquisas, mas muito pouco utilizadas pelos agricultores. Tais afirmações se confirmam quando questionamos produtores de comodities (soja, milho, trigo) quanto ao aumento de fontes altamente solúveis (N-P-K, N-URÉIA). O aumento da utilização de fontes altamente solúveis está associada a indicativos de poluição da água e dos solos, também ligadas a questões econômicas e sociais como a dependência destes insumos externos pelos produtores. Outro indicativo é a má utilização dos recursos disponíveis como água, luz e nutrientes dentro das regiões onde é praticada a agricultura.

 

Neste sentido, existem práticas que devem ser realizadas, como o sistema de plantio direto (SPD) que não é somente o plantio sobre a palhada, o SPD engloba uma série de princípios e é um sistema de manejo do solo onde se pensa nos benefícios em longo prazo, ao qual envolve práticas de rotação de culturas, por exemplo, que proporciona maior possibilidade de uma dinâmica na ciclagem de nutrientes no solo e também quebra o ciclo de diversas doenças presentes na lavoura, melhorando inclusive atributos físicos, químicos e principalmente biológicos do solo.

 

No entanto, a manutenção do solo coberto é muito importante para diminuir perdas por erosão, evitar grandes variações de temperatura, manter a umidade, aumentar a taxa de infiltração e a capacidade de retenção de água no solo. Buscando plantas de cobertura com características que incluem alta produção de matéria verde, alta eficiência no uso de nutrientes, especialmente nitrogênio e fósforo, também tolerantes ao déficit hídrico, crescimento inicial rápido com fácil estabelecimento e decomposição lenta dos restos culturais para persistir por mais tempo sobre o solo, apresentar crescimento rápido, proporcionar boa cobertura do solo, não ser hospedeira preferencial de doenças, pragas e nematoides, apresentar sistema radicular vigoroso e profundo e produzir matéria seca em quantidade suficiente para a semeadura direta.

 

O que se observa é que as plantas de cobertura são pouco difundidas na nossa região, algumas espécies de crotalária, por exemplo, apresentam uma semente muito pequena, o que dificulta a sua difusão, porém trazem uma série de benefícios citados anteriormente aos nossos solos. Acredita-se que a pouca disponibilidade de sementes na nossa região e consequentemente o uso, se dá pelo baixo conhecimento deste tipo de manejo e também das plantas. Fontes alternativas como pós de rochas poderiam ser utilizadas como alternativas às fontes altamente solúveis, dentro de um sistema de transição, menos poluentes e auxiliares na sustentabilidade dos acroecossistemas.

 

A universidade possui projetos tanto de pesquisa e extensão voltadas para esses assuntos, e sempre está aberta a visitas para os interessados que desejarem conhecer a universidade e tirar dúvidas, ou buscar conhecimentos.

 

A UERGS – unidade Três Passos, está localizada na Rua Cipriano Barata, 47, ao lado da Escola Érico Verissimo. O telefone para contato é 55 3522-2895, com atendimento de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 22h30min.

 

Rádio Alto Uruguai – com informações da UERGS

A melhor programaçãoonline

Selecione a rádio
Copyright 2021 ® - Todos os direitos reservados