• Fones: (55) 3522-2440 - Três Passos / (55) 3525-1212 - Humaitá
Campo obrigatório!

17/02/2017 - Tenente Portela: Governo e Emater/RS-Ascar discutem Fomento em Terra Indígena

Representantes do Governo do Estado e da Emater/RS-Ascar reuniram-se esta semana, em Tenente Portela, para discutir com lideranças indígenas detalhes do Acordo de Cooperação Técnica para execução do Programa Fomento às Atividades Produtivas Rurais.

 

O programa é coordenado no país pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA) e Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário da Casa Civil da Presidência da República (Sead), e irá beneficiar, pelos próximos três anos no Rio Grande do Sul, 1.400 famílias de quilombolas, pescadores artesanais, agricultores familiares e indígenas. Na Terra Indígena do Guarita, que abrange os municípios de Tenente Portela, Redentora e Erval Seco, o Fomento irá atender diretamente 400 famílias Kaingang.

 

De acordo com a antropóloga da Emater/RS-Ascar, Mariana Soares, as 400 famílias Kaingang inicialmente não estavam contempladas no acordo. A inclusão dessas famílias, segundo ela, foi resultado da organização das lideranças da Terra Indígena do Guarita, que encaminharam a solicitação à Brasília. “Os indígenas bateram na porta e conquistaram um aditivo a um contrato que já estava posto e conseguiram incluir 400 famílias”, disse a antropóloga.

 

Ainda de acordo com Mariana, a atuação do Governo do Estado também foi decisiva, na medida em que a Secretaria de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR) pautou a inclusão dos indígenas no Acordo de Cooperação Técnica firmado com o Ministério. “É um prazer muito grande sermos proponentes deste Programa, é mais um passo, talvez de muitos, que possamos ter pela frente”, disse o representante da SDR, Luiz Fleck.

 

Também teria pesado na decisão do Governo Federal o prestígio conquistado pela Emater/RS-Ascar no período de 2013 a 2015, quando a Instituição foi a única no país a executar em Terras Indígenas o Programa Fomento com “início, meio e fim”, beneficiando, no período, 855 famílias na Terra Indígena do Guarita.

 

*Fonte: Emater